Qual a diferença entre a teoria da boa-fé (good faith) e a teoria do encontro fortuito ou casual de provas?

No encontro fortuito, há a descoberta de prova inerente a delito diverso daquele para o qual foi deferida a diligência, ressaltando que esta emana de determinação (mandado) regularmente expedida. Tal descoberta não é ilícita. Ex: Prova da prática de receptação encontrada em busca e apreensão autorizada judicialmente em processo por crime de homicídio. A descoberta da prova da receptação acontece ao acaso, pois a diligência em curso diz respeito ao homicídio.

A ilicitude derivada sofrerá mitigação quando o agente, durante a prática do ato, estiver agindo de boa-fé e desconhecer o vício que fulmina a diligência. Ex: mandado de busca e apreensão com vício de forma não contaminará a apreensão se o agente desconhecer o vício e agir dentro dos limites preconizados pela boa-fé.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: