Esforço concentrado durante madrugada encerra interrogatório em Canhanduba.

Um esforço concentrado sob o comando da juíza Jussara Schitller dos Santos Wandscheer, responsável pelo processo que apura a atuação da organização criminosa intitulada Primeiro Grupamento Catarinense (PGC), permitiu que o trabalho de interrogatório dos quase 100 réus envolvidos fosse concluído no início desta madrugada (19/09), por volta da 1 hora, no complexo prisional de Canhanduba, em Itajaí.

A expectativa era de que esta fase avançasse até o final de semana, mas o ritmo foi acelerado e a jornada estendida para a conclusão dos trabalhos dentro do prazo originalmente previsto. Todos os denunciados, a exceção dos foragidos, de três soltos e de duas presas que deram a luz nos últimos dias, restaram interrogados. Uma das rés, informou a magistrada, foi solta durante a audiência. Agora, acrescenta, os autos vão com vista ao Ministério Público para analise dos pedidos de revogação de prisão preventiva.

Fonte: Publicado por Tribunal de Justiça de Santa Catarina (extraído pelo JusBrasil).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: